PARA ANUNCIAR CLIQUE AQUI | GRÁTIS :: PETS E SERVIÇOS

Saiba prevenir 5 zoonoses mais comuns no Brasil

Autor: Nathalia Perone
Categorizados em: Adulto Cachorros FIlhote Gatos Lifestyle Saúde Senior
Saiba prevenir 5 zoonoses mais comuns no Brasil

Você sabia que você pode passar algumas doenças para o seu bichinho e vice-versa? Entenda aqui como elas são transmitidas, tratamento e prevenção. 

O que são Zoonoses?

Zoonoses são doenças que podem ser transmitidas dos animais para os humanos e vice-versa. Elas são causadas por fungos, vírus e bactérias. Esses microorganismos são nocivos em ambos os casos, mas há doenças que se manifestam de forma mais agressiva nos bichinhos ou no homem.

Conheça as zoonoses mais comuns no Brasil: 

Raiva

raiva (1)

A raiva é uma doença muito grave, que afeta o sistema nervoso central. Quando o bichinho ou humano são infectados pelo vírus da raiva, há uma inflamação -em casos mais graves, infecção- do cérebro. A doença é transmitida através da saliva do animal.

Sintomas da raiva em animais

 Os principais sintomas da raiva nos bichinhos são: febre, inquietação, comportamento agressivo, excesso de saliva e boca espumando. Na fase mais grave da doença o animal pode ter paralisia e convulsão. 

Sintomas da raiva em humanos 

Já nos humanos, os sintomas mais comuns são: febre, falta de apetite, dores de cabeça, dor de garganta, irritabilidade, apatia e tristeza intensa. Já na fase mais aguda, há paralisia, delírios e convulsões. 

Tratamento e prevenção

A raiva é uma doença que avança com muita rapidez. Por isso, na maioria das vezes é fatal. A melhor forma de prevenir a doença é a vacinação do animal. No caso de mordidas de cachorro, e até mesmo de gato, em humanos, aconselhamos que vá ao pronto-atendimento mais próximo imediatamente e solicite a vacina contra a raiva.  Saiba mais sobre a raiva aqui

Giardíase

giardiase (1)

A giardíase é uma doença causada por um parasita chamado Giárdia. Ele se instala no intestino do humano e do animalzinho.

A transmissão é feita através da ingestão de água contaminada ou alimentos mal higienizados, ou então, em contato com o parasita nas fezes do animal.

A doença destrói as paredes do intestino de seu hospedeiro e deixa-o muito fraco. Por ser muito destrutiva, pode levar a morte. 

Sintomas da giardíase em animais 

A giardíase pode causar vômito, diarréia, apatia, dores abdominais, gases, desidratação, falta de apetite, além de enfraquecer os pelos do animal. Como consequência, o animal perde muito peso. 

Sintomas da giardíase em humanos  

A giardíase em humanos causa sintomas muito parecidos com os dos bichinhos. Inclusive, a falta de vitaminas no organismo, causada pelo vômito e diarréia podem provocar queda de cabelo e enfraquecimento dos pelos do corpo. 

Tratamento e prevenção

O primeiro passo para tratamento da Giardia é a reposição de líquidos e vitaminas perdidos no corpo. Após, o médico ou veterinário irá receitar medicamentos para eliminar o parasita do organismo. 

Existe vacina para prevenir a Giárdia nos bichinhos. Mantenha sempre a carteirinha de vacinação do animal em dia. 

Além disso, evite beber ou dar ao pet água sem filtrar ( ou de procedência duvidosa). Lave as mãos várias vezes ao dia e mantenha uma frequência quinzenal de banhos no bicho.  Saiba mais sobre a giardíase aqui

Leishmaniose

leishmaniose (1)

A leishmaniose é uma doença causada por parasitas que atinge principalmente o fígado, baço e medula óssea tanto dos cachorros, quanto dos humanos.

A doença é transmitida através da picada do mosquito, cuja espécie varia de região para região mas, em geral, é o mosquito-palha . O inseto deposita o parasita no corpo do animal ou do homem.  

Existem duas variações da doença: a cutânea e a visceral. Porém, a única que atinge os humanos e os cães é a visceral. Já os  gatinhos não são contaminados pela doença. 

Sintomas da leishmaniose em cães

Nos cães a leishmaniose causa lesões na pele, descamação e coloração branco-prata na pele. O corpo do animal passa a produzir mais queratina, por isso, suas unhas e patas tendem a ficar mais grossas.

Cães com leishmaniose têm dificuldade para cicatrizar machucados e podem apresentar problemas nos olhos.

Sintomas da leishmaniose em humanos 

Humanos que contraem a leishmaniose podem apresentar um quadro de anemia, palidez na pele e mucosa, febre, perda de apetite e peso, aumento do fígado e baço que causam inchaço abdominal.  Além disso, as feridas também não cicatrizam com facilidade, assim como no quadro dos cães. 

Tratamento e prevenção

O tratamento pode ser muito eficaz, desde que a doença seja detectada rapidamente; é feito via medicamento oral.  

Para prevenir a doença nos cães, é importante vaciná-lo anualmente, a partir do quarto mês de vida. Além disso, coleiras repelentes podem ser uma ótima forma de proteção. 

Já nos humanos, use sempre repelentes de mosquito na pele, principalmente em locais onde há muita incidência de insetos ou da própria doença.  Saiba mais sobre a leishmaniose aqui

Toxoplasmose

toxoplasmose (1)

A Toxoplasmose é uma doença infecciosa causada por um protozoário chamado toxoplasma gondii, que afeta principalmente os gatos. A doença é transmitida através de alimentos contaminados como carne crua e vegetais não higienizados da maneira correta.

Já no caso dos humanos, o contágio acontece apenas se houver contato direto com as fezes contaminadas do animal com as mãos e leve-a à boca ou manipule alimentos. Por isso, o índice de contaminação humana é mínimo. 

Sintomas da toxoplasmose em gatos

A toxoplasmose pode não apresentar sintomas específicos da doença, pois, costuma ser silenciosa. Mas, em alguns casos é possível perceber apatia, falta de apetite, respiração ofegante e diarréia. 

Sintomas da toxoplasmose em humanos 

Os sintomas da Toxoplasmose em humanos são leves e assemelham-se com uma gripe: dor no corpo, febre, coriza, dores de garganta e íngua (inflamação nas glândulas linfáticas). Em pessoas com o sistema imunológico enfraquecido, é possível que tenha convulsões, icterícia (pele e olhos amarelados). 

No caso de mulheres grávidas, é importante informar o médico sobre a possível contaminação. Pois a toxoplasmose pode ser muito perigosa para o feto. 

Tratamento e prevenção

O tratamento para toxoplasmose, tanto em humanos quanto em animais, é feito através de antibióticos e remédios para tratamento dos sintomas. Entretanto, há casos onde os sintomas são leves ou inexistentes, não é necessário tratamento. De qualquer maneira, o médico ou veterinário deverá ser consultado para saber qual a melhor forma de lidar com a infecção.  Saiba mais sobre a toxoplasmose aqui

Bicho Geográfico

bicho geográfico (1)

Também conhecido como larva migrans cutânea, o bicho geográfico é um parasita que elimina suas larvas no intestino do bicho ou do ser humano.

Nos animais, a transmissão pode acontecer através da ingestão, na placenta durante a gestação e também pela pele. Já nos humanos, ocorre somente quando a pele entra em contato com as fezes do animal.

Sintomas do bicho geográfico em animais 

Quando ingeridos ou contraídos através da placenta, os animais apresentam um quadro de diarréias, vômitos, queda de pelos, apatia e anemia. 

Mas, se as larvas forem contraídas através da pele, não conseguem alcançar os intestinos dos cães e gatos, entretanto, liberam toxinas por onde passam e podem causar sintomas de alergia respiratória como falta de ar e tosse. 

Sintomas do bicho geográfico em humanos 

O primeiro sinal da infecção nos humanos são as linhas vermelhas na pele, que indicam o caminho que o parasita percorreu. Essas marcas podem coçar bastante e até formam bolhas. 

Tratamento e prevenção

O tratamento, tanto em humanos quanto nos bichinhos, é feito através de vermífugos e pomadas para tratar as feridas que o verme causa ao entrar através da pele.

Porém, a prevenção mais eficaz ao bicho geográfico é simples: vermifugar os animais. Além disso, evite andar descalço na terra e em locais onde há ocorrência de fezes de animal no solo, como algumas praias. 

Quem tem gato precisa tomar vermífugo? Leia nosso artigo.

Saiba prevenir 5 zoonoses mais comuns no Brasil
autor

Nathalia Perone

Jornalista, apaixonada por animais. Mãe do terrível Nicolas (Nick para os mais íntimos), um poodle branco que é só amor. Em seu tempo livre, adora parques, uma boa conversa entre amigos e cantar no chuveiro.

Quer receber dicas animais?

Melhores amigos sabem tudo um do outro :-) Inscreva-se e receba notícias, dicas e promoções. A gente adora contar novidades!

Selecione abaixo como quer compartilhar este conteúdo
Fechar Um e-mail foi enviado para você redefinir sua senha