PARA ANUNCIAR CLIQUE AQUI | GRÁTIS :: PETS E SERVIÇOS

Plano de saúde para pets. Você já pensou nisso?

Autor: Marcelo Burgos
Categorizados em: Adulto Cachorros FIlhote Gatos Quer mais 1 Saúde Senior Tem pet
Plano de saúde para pets. Você já pensou nisso?

Você que tem cachorro ou gato, certamente já precisou, ou pode precisar, levar seu bicho ao veterinário.

Às vezes essas visitas saem caras, se levarmos em conta os exames, medicamentos e até internações. O Brasil possui 132 milhões de animais de estimação, sendo 52,2 milhões de cães e 22,1 milhões de gatos, segundo dados do IBGE. De olho no potencial desse mercado, empresas estão oferecendo planos de saúde para pets com mensalidade a partir de 27 reais. Só no Estado de São Paulo existem 17 opções de planos de saúde animal. Empresas de seguro especificamente voltadas para pets têm lançado produtos cada vez mais completos para nossos animais. São planos de saúde nos moldes dos feitos para humanos. Paga-se uma quantia mensal e, na hora da necessidade, contamos com uma rede de serviços médicos. Com cerca de R$ 70 mensais já é possível contratar um plano para seu pet que inclui consultas, vacinas, atendimento de emergência e exames laboratoriais e de imagem. Os preços podem chegar a até 400 reais mensais. Além da extensão da cobertura dos diferentes planos, outros fatores que podem influenciar o preço são a raça, o porte e a idade do animal. Os mais caros têm reembolso fora da rede credenciada e serviços diferenciados como acupuntura e ofurô.

Você, tutor, tem de pensar bem e fazer as contas. Analise o quanto costuma gastar com seu pet. De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), o brasileiro gasta, em média, 390 reais por mês com animais de estimação. O que inclue não só gastos com saúde, como também despesas como banho e alimentação. Ou seja, um plano de saúde de 200 reais representaria cerca de 50% deste gasto.  Ter a opção de plano de saúde para o pet é algo relativamente novo e poucos tutores conhecem, mas pode ser uma alternativa válida em alguns casos.

Como funciona?

Os planos de saúde dos pets são basicamente iguais aos do humano. Paga-se uma taxa mensal para garantir um atendimento integral, sem filas, a qualquer horário do dia. E ter acesso aos melhores veterinários, clinicas e hospitais. Quanto maior o valor, mais serviços são oferecidos e melhor é o atendimento.

No caso dos planos de saúde dos pets, o valor não chega à mesma magnitude do que aos dos humanos. Com menos de r$ 50,00 por mês é possível adquirir um plano praticamente completo. Dando direito a clínicas veterinárias, vacinas, atendimento emergencial, exames laboratoriais e com imagem. Para um plano mais completo, com direito a acupuntura e  cirurgias mais complexas, o valor fica entre r$ 100,00 e r$ 200,00 por mês.

Um dos motivos para ter um plano para os pets, é a falta de clínicas públicas. Na cidade de São Paulo, por exemplo, existem apenas dois hospitais, um na zona leste e outro na zona norte. Eles têm em média, cerca de 300 atendimentos por dia. Além de serem exclusivos para moradores da capital e  prioritários para quem tem algum programa sociais, como o bolsa família. A situação fica ainda mais complicada para outras cidades, então a alternativa é pagar altos valores em clínicas particulares. Principalmente em casos de emergência.

Muitas pessoas confundem os planos de saúde com planos de clínicas. Os planos de clínicas são, na verdade, pacotes oferecidos por clínicas ou veterinários. O tutor para um valor e tem direto a consultas, exames e outros tratamentos oferecidos daquele estabelecimento. O problema é que você fica restrito aquele local. Os gatos acabam sendo maiores, pois além do valor do pacote, você precisará pagar outros serviços por fora. Antes de decidir por qualquer opção, pesquise bastante.

Dicas para escolher um plano:

Primeiro, é preciso saber qual é a necessidade do animal. Um pet jovem e saudável  precisa menos de cuidados veterinários, mas devem visitar o veterinário pelo menos uma vez por ano. Porém, se tiver doença crônica, a frequência deve ser maior. A partir de 6 anos, o cachorro é considerado idoso e, nesta idade, é indicado fazer check-up.

Para os mais novos, por exemplo, é possível escolher um básico e depois mudar para outros mais completos. Também vale pesquisar preços em mais de uma empresa e saber quais são os serviços oferecidos por cada uma.

Se está acostumado a levar o pet a um determinado veterinário, veja se ele atende o plano de saúde que está cotando. Outra opção é escolher planos que oferecem reembolso. Assim como os planos de saúde comercializados para humanos, os para pets possuem período de carência.

Leve em conta em sua análise os preços das consultas rotineiras e dos procedimentos cirúrgicos. Eles podem ser necessários e costumam ser caros, assim como todos os instrumentos e mão de obra utilizados.

De acordo com os especialistas, é importante ficar atento aos veterinários antes de optar por um plano de saúde para cachorro. Os estabelecimentos devem ter registro nos conselhos regionais da categoria como, por exemplo, as clínicas, pet shops, entre outros.

Veja a seguir alguns pontos que devem ser ponderados antes de contratar um plano de saúde para seus pets:

– Há planos específicos de clínicas e hospitais, que podem valer a pena para quem vive próximo destes locais. Mas para quem já tem um veterinário de confiança ou precisa de um especialista, ter um plano desses pode não oferecer vantagem.

– Há planos de saúde que oferecem possibilidade de reembolsos parciais de consultas a profissionais não credenciados. Além do atendimento a especialistas, cirurgias, vacinas, parto, entre outros procedimentos.

– No caso de seu cachorro ou gato precisar de cirurgias lembre-se que as mais simples custam cerca de R$ 3.000.

– Cães com saúde mais frágil, como as raças de focinho achatado (braquicefálicos), que têm tendência a desenvolver problemas respiratórios, podem demandar planos mais caros.

– Há planos que têm descontos para grupos ou serviços de pet shop.

– Atenção às carências. Elas podem ser, por exemplo, de 30 dias para exames laboratoriais, 180 dias para cirurgia e parto e 150 dias para tratamento odontológico.

Já falamos sobre depressão canina, Confira

Plano de saúde para pets. Você já pensou nisso?
autor

Marcelo Burgos

Marcelo Burgos é jornalista e escritor e colabora com grandes veículos, como o Estado de S. Paulo. Trabalha também em análise de mídia na agência Companhia de Notícias.

Quer receber dicas animais?

Melhores amigos sabem tudo um do outro :-) Inscreva-se e receba notícias, dicas e promoções. A gente adora contar novidades!

Selecione abaixo como quer compartilhar este conteúdo
Fechar Um e-mail foi enviado para você redefinir sua senha