PARA ANUNCIAR CLIQUE AQUI | GRÁTIS :: PETS E SERVIÇOS

Lagarta do pinheiro: fique atento a esse perigo

Autor: Larissa Bernardes
Categorizados em: Adulto Cachorros FIlhote Gatos Quer mais 1 Saúde Senior Tem pet
Lagarta do pinheiro: fique atento a esse perigo

Entre os meses de janeiro e abril a lagarta do pinheiro desce das árvores e realiza sua migração habitual. Durante esse período, o aparecimento desse inseto em áreas urbanas é bastante comum. Se você é dono de pet, ou tem crianças em casa, redobre a atenção: as toxinas presentes nos “pelos” da lagarta são bastante prejudiciais à saúde

O que é a lagarta do pinheiro?

Seu nome científico é Thaumetopoea pityocampa, mas ela também é chamada de processionária, por causa da forma como se deslocam – uma atrás da outra, como se estivessem em procissão.

O principal hospedeiro desse inseto é o pinheiro. Por isso quem mora em regiões com alta concentração deste tipo de árvore deve estar sempre alerta.

Seu ciclo se divide em duas fases: a adulta ou aérea (ovos e lagartas se concentram nas copas dos pinheiros) e a fase de pupa (quando os insetos descem para o solo).

Quais os perigos que ela oferece?

O corpo desta 

lagarta é recoberto por pelos que liberam uma toxina que, em contato com a pele, pode causar graves reações alérgicas e necrose dos tecidos. Em casos extremos, inclusive a morte dos cães.

Curiosos, os cachorros costumam querer brincar, cheirar e até lamber esse inseto. Por isso, geralmente a língua é o órgão mais afetado. Gatos também podem sofrer com o mesmo problema, no entanto, costumam ter medo da lagarta do pinheiro e não se aproximam.

Sintomas

Os sintomas mais comuns são: urticária, pruído (coceira), inchaço, vermelhidão e dificuldade de deglutir. Em casos mais graves, pode-se observar tremores, queda da pressão arterial – consequentemente o choque – e a morte.

Meu pet foi infectado, o que eu faço?

Se desconfiar de que seu pet entrou em contato com a lagarta, leve-o imediatamente até um veterinário. A rapidez no resgate diminui o risco de uma piora no quadro.

O profissional irá lavar a região infectada e prescreverá o tratamento mais adequado à situação. Geralmente são receitados antiinflamatórios, analgésicos e antibióticos. Se o tecido estiver muito comprometido, a amputação também é indicada.

Prevenção

Evite que seu pet circule nas áreas externas da casa durante esse período e observe se existem ninhos da lagarta na região, eles são semelhantes a novelos de algodão.

Já falamos aqui sobre a relação dos pets com a febre amarela. Confira!

Quer receber dicas animais?

Melhores amigos sabem tudo um do outro :-) Inscreva-se e receba notícias, dicas e promoções. A gente adora contar novidades!

Selecione abaixo como quer compartilhar este conteúdo
Fechar Um e-mail foi enviado para você redefinir sua senha