PARA ANUNCIAR CLIQUE AQUI | GRÁTIS :: PETS E SERVIÇOS

Gato com dor? Saiba como descobrir!

Autor: Carolline Guarche
Categorizados em: Adulto Comportamento Gatos Saúde Senior Tem pet
Gato com dor? Saiba como descobrir!

Os gatos, são mestres na arte de dissimular os sinais de dor. Por essa peculiaridade, é difícil perceber que os felinos estão sofrendo.

Costumamos pensar que os gatos são animais muito resistentes. Muitos acreditam que os gatos têm sete vidas, no entanto, a realidade é muito diferente. Identificar os sinais de dor em gatos é muito importante. Normalmente, não é meramente física, é soma do sensorial e do emocional.

Muitas vezes os donos ignoram os sinais nos gatos por acharem que se trata de um comportamento normal ou decorrente do envelhecimento. Identificando estes sinais torna-se mais fácil reduzir o sofrimento causado pela dor.

Como saber se o gato está com dor?

Muitas vezes os tutores ignoram os sinais de dor em gatos por acharem que se trata de um comportamento normal ou decorrente o envelhecimento. Mas, identificando estes sinais, torna-se mais fácil reduzir o sofrimento causado pela dor.

Sinais de dor associados com a artrose:

Uma das principais causas de dor nos gatos é a artrose. Uma patologia que consiste em um desgaste da cartilagem articular. 

Dor de barriga em gatos:

O organismo dos animais está preparado para defendê-lo de um corpo estranho, um alimento que não caiu bem, vermes, bactérias ou protozoários. A diarreia, por exemplo, tem o objetivo de proteger a mucosa intestinal.

Esse sintoma é muito comum nos felinos, mas podem ter diferentes causa. Caso não haja nada mais sério com o animal, a diarreia costuma passar dentro de poucos dias. Já os quadros duradouros que também possuem febre, falta de apetite e perda de peso são mais graves. Por isso, leve o animais o quanto antes ao veterinário.

Gato com dor na coluna:

Assim como nós, os gatos também podem sentir dores na coluna. Os principais fatores que causam as dores são envelhecimento, obesidade, trauma, excesso de exercícios físicos e alguns problemas de má formação genética.

Além disso, a hérnia de disco e a artrose vertebral, mais conhecida como bico de papagaio.

Podemos perceber que o gato está com dor de coluna quando ele fica mais quieto, evita movimentos de impacto e tem menos apetite. Em casos de dores muito intensas, o gato costuma ficar com a coluna muito arqueada, mancar e miar.

Comportamento do gato com dor:

Não querer se mover:

Muitos gatos que se encontram doloridos por problemas musculares e esqueléticos evitam mover-se na medida do possível. Os gatos optam por suprimir o que lhes produz dor, não subindo para o seu móvel favorito, por exemplo.

Fezes fora da caixa de areia:

Muitas vezes o gato não consegue ter acesso à caixa de areia devido às dores. É por isso que uma revisão física do gato é indispensável, antes de pensar que mudou o seu comportamento só porque sim.

Muito tempo deitado:

O último dos sinais em gatos relacionados com a artrose é que se acomodam longos períodos de tempo nas suas camas. É habitual não darmos importância ao tema se temos gatos idosos, porque pensamos que já têm uma certa idade e que sempre gostaram muito de tirar os seus cochilos. É importante realçar que eles passam entre 14 a 16 horas diárias descansando, mas se o fazem em momentos que não faziam antes pode tratar-se de um sinal de dor.

Como saber se o meu gato tem dor por artrose?

Observando o seu comportamento atual podemos saber se mudou alguma coisa. Por exemplo, se o gato costumava saltar para a mesa assim que via comida, saltar para o arranhador ou correr todas as noites pelo passeio um bom bocado e leva algum tempo sem o fazer, será o momento de recorrer a um veterinário.

Falta de asseio:

Existem gatos mais meticulosos que outros na sua higiene diária, mas se o nosso gato costumava passar um certo tempo se limpando e se ultimamente anda meio descuidado neste aspeto, pode ser um sinal de mal-estar.

Não marca território:

Marcar território diariamente, como por exemplo afiar as unhas e esfregar as mandíbulas, é um dos hábitos que se pode ver afetado ou suprimido caso o gato sinta alguma dor.

Membrana branca no olho:

Os gatos e cachorros têm uma membrana esbranquiçada que podemos chamar de “terceira pálpebra”, embora seu nome seja membrana nictitante. Em condições normais não se vê, mas quando o gato se encontra apático, dolorido ou febril, é possível vê-la no felino com os olhos abertos.

Excesso de saliva:

Muitas vezes a dor nos gatos está relacionada com alterações na boca. Embora o felino mantenha uma atitude mais ou menos normal. Isto provoca a saída constante de saliva e a peregrinação constante ao comedouro, embora não consiga se alimentar corretamente.

Agressividade:

Também pode ser comum em problemas de comportamento ou estresse. Mas alguns gatos reagem de forma agressiva diante de certos estímulos como sinal  (por exemplo, um carinho), manifestando comportamentos que parecem de ataque.

Se o seu gato costumava ser carinhoso e dócil e agora tem uma atitude arisca quando tenta interagir com ele, vá ao veterinário para descartar qualquer problema de saúde.

Vocalização excessiva:

Existem gatos que falam mais, por exemplo os siameses. Mas se o gato mia com mais frequência que o normal e sem motivo aparente, poderá ser uma alerta de que alguma coisa está acontecendo. Costuma ser mais um sinal de dor emocional, mas em algumas ocasiões pode estar relacionado com a dor física.

Posições que diminuem a dor:

Não é exclusivo dos cachorros, embora seja neles e em outros animais que as costumamos ver. Os gatos são mais discretos em tudo o que se refere a manifestar sinais de dor. Mas quando esta atinge mais intensidade, podemos encontrar o nosso gato curvado, ou pelo contrário, esticado com as patas dianteiras como se fosse um despertar contínuo.

Existem outros sinais que podem indicar que o seu pet está sentindo dor:

  • Mancar

Estar mancando pode ser um sinal de dor num membro devido a patologias que afetem os ossos, músculos ou articulações.

  • Movimentos anormais

A dor poderá resultar em movimentos anormais. Estes poderão ser resultado de um problema ortopédico ou como forma de minimizar a dor em algum local do corpo.

  • Reação à palpação

Ao tocar numa zona dolorosa, o gato poderá reagir com vocalizações (miados, gemidos), olhando para a zona, lambendo ou tendo uma resposta agressiva resultante da dor.

  • Esconder-se

Os gatos são animais reservados por natureza. Quando se sentem doentes poderão tentar isolar-se, escondendo-se por longos períodos de tempo. Cabe ao dono identificar este comportamento fora do normal. Ao esconder-se, o gato poderá complicar a tarefa de identificação de sinais de dor e tratamento num dono menos informado.

  • Falta de apetite

Animais com um incômodo geralmente não têm apetite. Se notou que o seu gato tem comido menos deverá procurar ajuda veterinária. O jejum prolongado poderá ainda originar problemas hepáticos nos gatos, como a lipidose hepática felina.

  • Diminuição geral da atividade física

Tal como no comportamento de jogo, o gato com dor poderá diminuir a atividade física. Um animal com dor passa mais tempo a descansar e sem vontade de se movimentar.

Caso o seu gato apresente qualquer anormalidade leve-o ao veterinário!

Já falamos sobre a agressividade dos gatos, Confira!

— veja abaixo o resultado da busca ou refine sua pesquisa no painel esquerdo—

Filtrar
291 resultado(s)
91 resultado(s)

Qual dos FILTROS você quer usar?

Qual a faixa etária do pet?

Quer receber dicas animais?

Melhores amigos sabem tudo um do outro :-) Inscreva-se e receba notícias, dicas e promoções. A gente adora contar novidades!

Selecione abaixo como quer compartilhar este conteúdo
Fechar Um e-mail foi enviado para você redefinir sua senha