PARA ANUNCIAR CLIQUE AQUI | GRÁTIS :: PETS E SERVIÇOS

Existe gravidez psicológica em pets?

Autor: Nana Tucci
Categorizados em: Adulto Cachorros Comportamento Saúde Senior Tem pet
Existe gravidez psicológica em pets?

Existe gravidez em pets? Sim! A fêmea engorda, o volume das mamas aumenta e ela começa a criar ninhos pela casa: exatamente como se uma leva de filhotes estivesse a caminho. Só que não, ela não está grávida.

Essa condição, a pseudociese ou falsa gestação, é bem comum em cadelas e gatas não castradas – atinge a metade delas e independe de já terem engravidado ou não. Mesmo as que nunca cruzaram podem apresentar o quadro.

Em geral, acontece entre dois e quatro meses após o período do cio e dura mais ou menos duas semanas. Sua cadela pode ficar mais agressiva, adotar objetos como se fossem cria e até produzir leite. Algumas vezes, o comportamento maternal vem associado à falta de apetite e à depressão.

E quando ela não apresenta sintomas?

Sim, isso pode acontecer. Há teorias ligadas à gravidez psicológica  que defendem que todas as fêmeas tenham, mas só algumas apresentem sinais.

Não existe uma causa específica para a falsa prenhês. Mas, por trás dos sintomas, há uma bagunça hormonal no organismo do pet. Que é relacionado a um desequilíbrio na produção de prolactina e progesterona. Também é possível que uma cadela desenvolva a gravidez psicológica se viver muito próxima a outro animal ou a uma mulher grávida.

Segundo pesquisadores da Universidade Estadual Paulista (Unesp), em Botucatu, no caso dos cachorros, especula-se que seja uma característica evolutiva herdada pelo cão doméstico. Em matilha, isso possibilitava que a fêmea dominante fosse capaz de caçar enquanto seus filhotes eram amamentados por outras fêmeas.

O problema é que ela pode favorecer o surgimento de outras encrencas, como endometriose, mastite e tumores de mama. Existem medicamentos para controlar os sintomas, que inibem a produção de prolactina, mas é importante consultar o veterinário para avaliar se é mesmo preciso utilizá-los.

Normalmente o tratamento não é necessário. A única forma de prevenção, nesse caso, é castrar. Assim você evita enganos hormonais na sua companheira de quatro patas e ajuda a manter o sistema reprodutivo dela mais saudável. Sem enganos.

Já falamos sobre mitos sobre cães, Confira

Existe gravidez psicológica em pets?
autor

Nana Tucci

Nana Tucci tem 31 anos, é jornalista, adora tudo que é caipira, fazer (e comer) doces e um bom banho de cachoeira. Mora numa casa feliz e bagunçada com o Jota e os dois filhos, Bento e Tito, a gata Abacaxi e a cadela Panqueca.

Quer receber dicas animais?

Melhores amigos sabem tudo um do outro :-) Inscreva-se e receba notícias, dicas e promoções. A gente adora contar novidades!

Selecione abaixo como quer compartilhar este conteúdo
Fechar Um e-mail foi enviado para você redefinir sua senha