PARA ANUNCIAR CLIQUE AQUI | GRÁTIS :: PETS E SERVIÇOS

5 coisas que você não sabe sobre o focinho de cachorro

Autor: Carolline Guarche
Categorizados em: Adulto Cachorros FIlhote Saúde Senior Tem pet
5 coisas que você não sabe sobre o focinho de cachorro

Você com certeza já teve esta dúvida: o focinho de cachorro é gelado ou quente? Isso pode indicar algum problema de saúde? Existem muitos mitos a respeito dessa parte do corpo do animal, por isso, vamos te ajudar a responder algumas questões!

1- Cachorro com focinho inchado:

O ideal é ficar atento aos sintomas, por exemplo: caso ele tenha sido picado algum inseto, vai sentir dor no local. Mas, se ele comeu alguma coisa que ocasionou o inchaço, provavelmente vai ter vômito e diarreia. As reações mais preocupantes envolvem fraqueza, batimentos cardíacos acelerados, gengiva pálida, pulso fraco e choque anafilático. São situações raras, mas graves, por isso, leve o mais rápido ao veterinário.

Como tratar?  

Muitas vezes não há necessidade de tratamento, apenas em casos mais graves. Se os sintomas não forem preocupantes, como citamos acima, apenas observe o comportamento do pet. Não dê nenhum remédio por conta própria.

2- Cachorro com o focinho seco:

O Clima é um dos principais motivos que causam o ressecamento! Climas extremos, como o verão e o inverno, agridem qualquer um, e com os cães não é diferente. Ficar muito tempo exposto a temperaturas extremas deixa o animal desidratado pode alterar a pigmentação do focinho.

Mas e os cães que ficam dentro de casa? Passar muito tempo em um local fechado, com pouca circulação de ar ou próximo de um aquecedor também é prejudicial.

Como evitar o ressecamento?

Para evitar o ressecamento e evitar uma doença, é preciso reduzir o tempo de exposição ao sol e oferecer água fresca durante o dia, para mantê-lo hidratado. Passe protetor solar no corpo do animal, principalmente no nariz. Hoje, no mercado, é possível encontrar produtos especializados para esta região. Evite utilizar filtros solares de humanos. Vale, também, passar vaselina para manter o focinho hidratado e aliviar as rachaduras. Ambos devem ser aplicados em poucas quantidades, pois o pet começará a lamber para se livrar do incômodo.

Outra maneira é lavar o nariz com água e sabão. Lembre-se de utilizar produtos específicos para animais. Por último, durante o inverno, evite a exposição a ventos gelados. E, dentro de casa, não permita que o bichinho fique na frente de um aquecedor.

Fique de olho na cor!

Assim como nós, os pets sofrem com queimaduras de sol. Por isso, fique atento a coloração do focinho do seu cão.

Os bichinhos que tem o nariz mais rosado devem ter atenção extra, pois eles não tem muita pigmentação.

Mas, os pets com focinho escuro não ficam de fora! As queimaduras por sol, ou uma exposição extrema pode machucar o focinho, deixando-o vermelho, o que causa irritação e dor ao animal. 

3- Cachorro com focinho molhado:

Antes de qualquer coisa é importante saber como funciona a respiração e qual o papel do focinho!

É normal que o nariz seja mais molhado e gelado, isso acontece porque é por onde que o cachorro transpira e libera o suor pelo nariz. Ao passar pelo nariz, o ar fica líquido e mais frio. 

Por isso, o focinho molhado é apenas o corpo realizando a respiração de forma correta. Mas, se o focinho estiver quente seco, preste atenção no clima.

4- Alergia no focinho:

A alergia é uma reação do sistema imunológico contra um alérgeno, que pode ser qualquer coisa que o organismo entende como uma agressão ao corpo.

Existem muitos sintomas, e um deles é lamber excessivamente o focinho!

Além disso, há três tipos mais comuns de causas:

Dermatite alérgica à picado de Ectoparasitos (DAPE)

Uma doença causada pela picada de pulgas, carrapatos e outros ectoparasitas. A DAPE atinge cães e gatos, e possui sintomas bem característicos no início. Começa pela coceira intensa na pele do animal. Isso pode ser observado a partir do comportamento dele.

Hipersensibilidade Alimentar (HA)

O pet deve ser avaliado por um médico veterinário, e provavelmente irá passar por uma dieta onde será introduzida a ração especial para alergia. Isso irá garantir que não é a alimentação a causadora da alergia.

Dermatite atópica (Atopia)

Assim como as demais alergias, é importante que haja uma exclusão das anteriores. Existe uma opção, conhecida como Spot Test, este exame avalia mais de 90 componentes presentes no ambiente por meio da análise do sangue do cachorro. No entanto, nem sempre é possível identificar 100% das substâncias que causam alergia.

Como prevenir?

Como existem muitos causadores, a prevenção depende de qual alérgeno e, assim, manter o pet longe! No caso da alergia alimentar, não é possível prever. No entanto, alguns são mais comuns, como a carne bovina e de frango, a soja, o milho e o trigo.

Para os cães atópicos, é recomendado evitar o contato com os alergênico presentes no ambiente.

5- Limpeza do focinho:

cachorro-pug-focinhoO focinho de cachorro acumula sujeira e umidade nos espacinhos! Por isso, é bastante comum encontrar restos por ali, desde farelos de comida, pele morta, pelos, pó, entre outros, podem criar um ambiente perfeito para a proliferação de micro-organismos, como as bactérias. Quanto maior a dobra, maior o acúmulo.

Como limpar?

A higienização é bem fácil e pode ser feita em casa! É importante que os tutores dos braquicefálicos aprendam a limpar, para evitar lesões.

O mais indicado é lavar o rostinho com água e shampoo, dando atenção às dobras. Faça esta limpeza utilizando gazes, algodão ou até mesmo a mão. É importante ter calma e delicadeza neste momento para não machucar o pet.

Se preferir, você pode limpar apenas o focinho, utilizando lenços umedecidos ou fases embebidas de shampoo. Não esqueça de secar as dobrinhas. Isso deve ser feito com algodão ou outro tecido macio, sem esfregar. Este passo demora e exige cuidado, mas é fundamental.

Todas as raças precisam da limpeza?

As raças braquicefálicas são as que mais precisam. Mas, se você tiver um cachorrinho com dobrinhas no focinho, a limpeza também é válida.

Vale lembrar que as dobrinhas não são exclusividade do focinho! Elas podem ser encontradas no rosto e outras partes do corpo do pet, como é o caso do shar pei que tem excesso de pele no corpo todo.

Já falamos sobre os cuidados com os braquicefálicos, Confira

Quer receber dicas animais?

Melhores amigos sabem tudo um do outro :-) Inscreva-se e receba notícias, dicas e promoções. A gente adora contar novidades!

Selecione abaixo como quer compartilhar este conteúdo
Fechar Um e-mail foi enviado para você redefinir sua senha