PARA ANUNCIAR CLIQUE AQUI | GRÁTIS :: PETS E SERVIÇOS

Você sabe como cuidar de gato filhote?

Autor: Carolline Guarche
Categorizados em: Adulto Dicas FIlhote Gatos Senior
Você sabe como cuidar de gato filhote?

A chegada de um filhote na família é um momento de muita alegria. Além de carinho e amor ilimitado, é importante saber como cuidar de um gato filhote. Por este motivo, nós te ajudaremos nesta missão!

Preparando o ambiente:

Local de dormir:

Assim como os cães, os gatos também precisam de um local confortável para dormir e descansar. Os felinos gostam de dormir em locais fechados, por isso deve ter o cuidado de não deixar móveis abertos, já que os gatos podem acabar dormindo neles.

Caixa de areia:

Os gatinhos são muito limpos e não gostam de estar em um lugar sujo. Por isso, escolher a areia higiênica e mantê-la limpa é muito importante.

A caixa de areia é o item indispensável. Além de ser o local que o pet faz suas necessidades, ela pode ser, também, um abafador dos odores.

Brinquedos:

Existem gatos de todos os jeitos, alguns mais independentes ou mais sociáveis, mas todos precisam de atividades físicas e mentais diárias!

Estes estímulos são imprescindíveis para contar com um gato saudável.

Além disso, as garras dos felinos podem causar danos pela casa, você pode evitar utilizando arranhadores.

Veja aqui como fazer os brinquedos em casa! 

Alimentação:

Filhotes:

Os filhotes, com menos de 8 semanas, necessitam estar com a mãe e os irmãos. Nessa fase, os gatos não conseguem controlar a temperatura do próprio corpo e precisam de outros corpos para se manterem saudáveis e aquecidos.

Normalmente os gatinhos começam a comer a ração solida com 4 semanas, ainda mamando.

Proteínas:

Por mais que os gatos sejam carnívoros, a alimentação somente a base de carne não oferece todos os nutrientes. Por isso, é importante analisar a quantidade e qualidade dos ingredientes das rações.

Proteína na ração para gatos é o componente mais importante da dieta dos felinos e é também o mais caro para os fabricantes, por isso ele procura formas alternativas mais baratas, que não possuem a mesma qualidade.

Agressividade:

Os gatos, mesmo quando são carinhosos, escondem certo grau de agressividade que, às vezes, pode se voltar contra seus tutores. Isso não é o mais comum, mas pode acontecer. Normalmente, nessa situação, os tutores acabam aceitando e não procuram por ajuda. Mas é preciso saber que há algo de errado com o felino que age assim. Alguns motivos como proteção, medo de algo desconhecido ou de barulho devem ser considerados. Mas cada animal tem seu motivo, por isso, é importante observar.

Saúde:

Castração:

Especificamente para os gatos, diminui os riscos de contágio do FIV (Vírus da Imunodeficiência Felina), e outras doenças como o câncer de mamas, útero, infecção uterina, etc. Além disso, a castração cedo pode trazer benefícios de higiene, como evitar a marcação de território com urina.

Vacina:

Normalmente os gatos vivem dentro de casa e mesmo assim estão sujeitos a uma infinidade de doenças que podem ser contraídas através dos sapatos, roupa e inclusive através do ar. Por esse motivo, existe um calendário de vacinação que deve ser seguido.

vacinas como contra a leucemia, panleucopenia, rinotraqueíte, calicivirose, raiva e peritonite, além das doses de reforço.

Pulgas:

A pulga é um parasita que alimenta-se de sangue humano e animal.  Já foi transmissora da Peste Bubônica, também conhecida como Peste Negra. Na maioria das vezes, as pulgas ficam localizadas nas costas do animal: desde a nuca até próximo ao rabo. O primeiro passo é inspecionar o pelo do animal por esta extensão. Manter o pet limpo é o essencial para o tratamento das pulgas. O banho deve ser com shampoo neutro, para que não irrite a pele do pet. Além disso, no mercado existem inúmeros produtos para eliminar este problema. Porém, devemos levar em conta o animal e o ambiente.

Vermes:

Os vermes podem deixar seu gato doente, com sintomas como perda de peso, diarréia, vômito, perda de apetite, pelo em más condições e barriga estufada. Os filhotes devem ser vermifugados três vezes com duas semanas de intervalo, e depois a casa dois meses, até os seis meses de idade. Por fim, a cada três ou seis meses.

Banho:

Geralmente, os gatos não precisam de banho, pois são extremamente limpos. Mas, em alguns casos, pode ser necessário.

O banho pode ser feito com toalhas úmidas, sempre utilizando água morna. Shampoo seco, específicos para gatos, também podem ser utilizados.

Escovação de dente:

A escovação dos dentes  é muito importante, pois pode gerar muitos doenças na gengiva. Escolha uma escova macia e pasta de dente própria para pets. Faça movimentos circulares, sempre passando pela linha da gengiva. A escovação é rápida, dura um pouco mais de 30 segundos. 

Escovação do pelo:

Apesar dos gatos serem muito higiênicos, é necessário a escovação para evitar as bolas de pelo no estômago, algo que pode originar um problema grave.

A frequência varia de acordo com o tipo do pelo do felino. Na primavera e outono é quando se costuma realizar a mudança de pelo, por isso, dê uma atenção especial.  

Gatos com gripe:

Os gatos podem ter problemas respiratórios, por isso, devem ser levados ao veterinário com frequência. Preste atenção no felino, pois ele pode ter dificuldades para se alimentar, ofereça comidas quentes, pois elas aguçam o olfato. Deixe-o bem aquecido e mantenha sempre os olhos e nariz limpos, evitando infecções. Assim como nós, os gatinhos com gripe precisam descansar, por isso, não force brincadeiras.

Gatos Idosos:

Conforme os gatinhos envelhecem, as necessidades mudam. Os gatos são considerados idosos a partir de 10 anos, mas eles podem viver até os 30 anos. Quando os felinos vão ficando mais velhos, eles acabam perdendo um pouco da visão e a audição, por isso é importante que, se possível, não deixe nada no caminho deles.  Na alimentação, é preciso deixar o alimento mais macio, já que eles não têm tanta força para mastigar os alimentos mais duros, o que pode trazer problemas dentais e nas gengivas.

Como cuidar de gato recém nascido abandonado?

É comum encontrar gatinhos abandonados. por isso fique atento a temperatura do felino, alimentação, encontre um local para acomodá-lo e tente ver se alguém procura por ele.

Em caso de filhotes, limpe-os com pano macio e álcool diluído em água morna e leve-o ao veterinário.

Inverno:

Para evitar possíveis doenças provocadas pelo frio, não dê banhos frios, dê preferência a banhos secos, com produtos específicos para gatos.

Deixe em dias as vacinas contra gripe, além disso, providencie um lugar quente na casa para colocar a caminha do gatinho.

Como cuidar de gato em apartamento:

O primeiro passo é providenciar telas para as janelas e varandas do apartamento, evitando acidentes graves. Além disso, os brinquedos são importantes para que o gato faça exercício, evitando a obesidade. Existe uma variedade de acessórios para os gatos, assim eles não ficam desconfortáveis com a restrição do espaço.

Já falamos sobre cuidados com cachorros filhotes, Confira

Quer receber dicas animais?

Melhores amigos sabem tudo um do outro :-) Inscreva-se e receba notícias, dicas e promoções. A gente adora contar novidades!

Selecione abaixo como quer compartilhar este conteúdo
Fechar Um e-mail foi enviado para você redefinir sua senha