PARA ANUNCIAR CLIQUE AQUI | GRÁTIS :: PETS E SERVIÇOS

Dar um pet de presente é uma boa ideia?

Autor: Paula Semer
Categorizados em: Cachorros Comportamento Dicas FIlhote Gatos Lifestyle Não tem pet
Dar um pet de presente é uma boa ideia?

Dar um gato ou um cachorro de presente é algo que divide opiniões. Os protetores de animais em geral não recomendam. Os motivos são fáceis de entender: você não tem certeza de que a pessoa quer, de que é o momento certo. Além disso, também não sabe se o bichinho será cuidado nas melhores condições. Ao defender que cada um assuma por si mesmo a decisão de ter um pet. A preocupação é assegurar que os animais não sejam tratados como objetos. E que tenham um lar adequado para crescerem, se desenvolverem e serem felizes.

Mas, atire a primeira pedra quem nunca cogitou dar um pet de presente no intuito de alegrar a vida de uma pessoa querida. Mas muita gente se rende a essa tentação. A doceira Luciane Chekerdemian não se esquece do dia em que seu namorado chegou em casa com um presente especial: o Pit Bull Bozó ainda filhote. “Logo entendi que era para mim. Ele estava assustado e já ficou grudado no meu colo. De lá não saiu mais”, conta. Os três vivem juntos e felizes.

pit-bull-246206_640

E como o pet fica?

Bem, depois de um tempo de convivência e vínculo com pet, não se trata de decidir entre devolver ou não para quem presenteou. O ponto é como garantir que ele fique bem. E os tutores, confortáveis dentro do possível. No caso de os dois morarem na mesma casa, terão de avaliar juntos o que é melhor para o peludo. Em primeiro lugar, tem sempre alguém que é mais apegado ao animal. Em geral, a mesma pessoa à qual ele é mais grudado e obedece mais. Mas outra coisa a ser levada em conta é o espaço e a disponibilidade para cuidar dele. Se alguém do ex-casal possui uma rotina mais flexível, com tempo para ficar em casa, passear e brincar, talvez o melhor seja que essa pessoa assuma a responsabilidade pelo companheiro de quatro patas.

cat-1089144_640Entretanto, tudo isso, claro, são possibilidades. Talvez vocês cheguem à conclusão de que o mais razoável é a guarda compartilhada. Nesse caso, vale ficar atento para que o bichinho não tenha que mudar de casa o tempo todo. Especialmente para os gatos, que são mais territorialistas, essa pode ser uma situação estressante.

Agora, se o casal já vive em casas separadas, o que faz mais sentido para o bem-estar do cachorro ou do gato é mantê-lo onde está, na rotina e no ambiente de sempre. Para quem está sofrendo duplamente com a separação (pelo companheiro e pelo pet), por que não uma visita amigável de vez em quando para matar a saudade do mascote?

Já demos dicas de como decidir com quem fica o pet depois da separação. Confira!

Curta a My Txai no Facebook!

Siga nosso Instagram!

Dar um pet de presente é uma boa ideia?
autor

Paula Semer

Paula Semer é jornalista, está em São Paulo, escreve livros para crianças e dá aulas de yoga. Depois de anos sem pensar em cachorro, acaba de se apaixonar perdidamente por um novo filhote!

Quer receber dicas animais?

Melhores amigos sabem tudo um do outro :-) Inscreva-se e receba notícias, dicas e promoções. A gente adora contar novidades!

Selecione abaixo como quer compartilhar este conteúdo
Fechar Um e-mail foi enviado para você redefinir sua senha