PARA ANUNCIAR CLIQUE AQUI | GRÁTIS :: PETS E SERVIÇOS

Meu cão tem ansiedade de separação?

Autor: Carolline Guarche
Categorizados em: Adulto Cachorros Comportamento FIlhote
Meu cão tem ansiedade de separação?

Muitas pessoas possuem ansiedade, e, assim como nós, os pets não ficam de fora. Os cães com o quadro de ansiedade de separação sofrem de estresse agudo quando têm que ficar sozinhos. Eles passam a apresentar comportamentos de agressividade, inquietação, medo ou até fobia. A ansiedade por separação se manifesta com uma intensidade diferente dependendo de cada cão. Ela também varia de acordo com as situações que são apresentadas.

Como saber se o meu cão sofre com ansiedade de separação?

Você pode utilizar câmeras para monitorar o pet enquanto ele fica sozinho. Pode parecer estranho, mas a ansiedade não é frescura. O animal que sofre com esse transtorno realmente precisa de ajuda, eles não sabem ficar sozinhos e infelizmente muitas pessoas abandonam os cães por causa disso.

Causas:

Quando filhote, vários eventos podem levar a desenvolver a ansiedade de separação, por exemplo, se tirado da mãe muito jovem. Pode ocorrer também por um evento traumático que tenha acontecido na ausência do tutor, por exemplo, tempestades, assaltos e outros. Além disso, a mudança de rotina pode afetar os pets. Faltas de brincadeiras, estímulos físicos e abandono também são ativadores do transtorno.

Diagnóstico:

Não existe raça específica para o desenvolvimento da síndrome, mas os cães que manifestam são muito agitados, seguem o tutor por todos os lugares e pulam em cima o tempo todo. Os cães com ansiedade de separação sentem e sabem quando o seu tutor está para sair e nesse momento começam a chorar, chamar atenção, tremer, podem vomitar ou até ter diarréia, podem, também, urinar e defecar em locais que não costumam fazer. Além disso, destroem objetos com cheiro forte do tutor, como roupas, sapatos, móveis e outros.  

Tratamento:

O primeiro passo é compreender qual o real motivo que levou a ansiedade de separação. Na Síndrome, precisamos identificar estímulos que antecedem a saída do tutor, as respostas comportamentais após um tempo determinado e a intensidade. O tratamento deve incluir uma modificação da relação do tutor com o cão com prática de atividades físicas e treinos para obediência.

Saia frequentemente, fique fora alguns minutos e volte. Não faça da saída um grande evento. Encontre locais calmos e seguros para o pet. Os cães ansiosos tipicamente ficam nervosos com barulhos e movimentos fora de casa, então um espaço com uma área de serviço ou banheiro pode ajudá-los a se sentirem mais seguros. Além disso, estimule-o com brincadeiras. Quanto mais cansados, mais calmos eles ficam, principalmente se eles desperdiçaram todo o excesso de energia. Você também pode associar a saída a um petisco ou brinquedo. Dê ao seu pet um petisco ou brinquedo sempre que estiver saindo, isso vai mantê-lo ocupado por um tempo. Sem contar que ele vai passar a associar a sua saída a um momento prazeroso.

Como Evitar?

É sempre bom prevenir o transtorno. Uma forma de perceber que o seu cão está começando a sofrer de ansiedade é quando ele apresenta uma emoção muito calorosa quando você chega em casa.

O melhor a fazer é ignorar, porque quando você tenta mimá-lo e acalmá-lo, você está indicando que isso é aceitável e que ele será recompensado por isso. Espere até que ele esteja mais calmo para que você se aproxime e então faça carinho.

Ansiedade de separação simulada:

Os cachorros estão sempre buscando atenção dos tutores, e farão de tudo para obtê-la, até mesmo se comportando mal. A Ansiedade de separação simulada tem os mesmos sintomas que a real e a única diferença é o motivo para o comportamento.

A simulação é um comportamento de buscar a atenção. Os cães se comportam dessa forma porque sabem que isso garante uma recompensa, mesmo que negativa. Não há estresse real envolvido. A boa notícia é que a ansiedade simulada é relativamente fácil de ser superada. O tutor tem que tomar uma atitude autoritária e não recompensar o mau comportamento.

Ansiedade de Isolamento:

Outro problema de comportamento frequentemente confundido com a ansiedade de separação é a ansiedade de isolamento. O desconforto de isolamento surge quando o tutor sai de casa, mas não há comportamento negativo quando alguém está presente. Podendo ser qualquer pessoa ou outro animal. A Ansiedade de isolamento também pode ser resolvida levando o pet a uma creche ou contratando uma babá. Se preferir, você também pode adotar outro pet. Importante lembrar que para evitar a ansiedade é evitando o estresse do animal. Punições verbais, bater ou até prender o pet só agrava isso.

Já falamos sobre terapia floral para pets, Confira!

Quer receber dicas animais?

Melhores amigos sabem tudo um do outro :-) Inscreva-se e receba notícias, dicas e promoções. A gente adora contar novidades!

Selecione abaixo como quer compartilhar este conteúdo
Fechar Um e-mail foi enviado para você redefinir sua senha