PARA ANUNCIAR CLIQUE AQUI | GRÁTIS :: PETS E SERVIÇOS

Primeiros cuidados com um gato recém-adotado

Autor: Nathalia Perone
Categorizados em: Adoção Adulto Dicas FIlhote Gatos Não tem pet Quer mais 1 Senior
Primeiros cuidados com um gato recém-adotado

Todo mundo sabe que ter um novo bichano na família é sinônimo de alegria. Porém, alguns cuidados no período de adaptação são muito importantes para que o gatinho se sinta bem e acolhido. Vamos conferir algumas dicas de cuidados com o gato recém- adotado para que ele se sinta à vontade e a adoção ser concluída com sucesso.

Adaptação da casa nova

Primeiramente, as saídas precisam ser teladas, sendo o novo lar uma casa ou apartamento, pois além de eles correrem risco de se machucar, podem também acabar fugindo! Gatos são exploradores e não têm medo de desbravar, porém podem não saber como voltar depois. Telar o lar é um gesto de amor ao seu mais novo felino.

Alimentação e água

Gatos são animais que gostam de evitar a fadiga! Então é muito importante que sempre tenha ração e água a disposição dele, para que ele não deixe de comer ou se hidratar para continuar dormindo. Infelizmente os gatos tem essa mania, o que pode acabar levando a algum problema mais sério como cálculo renal. Por isso, ao ter um animalzinho novo em casa, procure colocar potes com ração e água em vários cômodos da casa.

Cuidados veterinários: vacinação e vermifugação

É necessário que o gatinho seja vacinado e vermifugado assim que seja adotado, pois assim os riscos de possíveis doenças são bem menores. É válido começar com as vacinas mais básicas, como a de virose e a de raiva, que é oferecida gratuitamente em várias cidades do Brasil. O recomendado é que o felino passe por uma avaliação de um médico veterinário e check-up assim que for adotado, para saber se está tudo bem com ele. A consulta também é importante para que o especialista possa explicar alguns cuidados básicos, porque já que cada animal é diferente, pode demandar comportamentos diferentes.

Limpando a caixa de areia do gato recém-adotado

Gatinhos são animais muito higiênicos, não se dão bem com bagunça ou sujeira. Na verdade, esses são fatores para que o bichano fique estressado e agitado. Por isso, a caixa de areia deve ser limpa com muita frequência. Se a caixa estiver suja, a tendência do gato é ficar segurando o xixi e cocô e não fazer suas necessidades, o que pode levar a problemas de saúde piores depois. Além de infecção urinária, ele pode até ter uma obstrução em seu canal urinário.

Sem banhos!

Como gatos são animais muito limpos,  não necessitam de banho: eles mesmos fazem sua higiene diária com uso da língua e saliva. O ideal mesmo é que o tutor só dê banhos em caso de alguma sujeira como lama, ou algo difícil do gatinho tirar, mas se for da vontade do tutor, gatos podem tomar até um banho por mês ou uma vez a cada três meses.

Os produtos precisam ser específicos para a pele e pelo deles, já que o PH da pele de um humano é muito diferente do PH da pele de um felino, e usar produtos não direcionados aos gatinhos pode causar alguma irritação ou alergia. E nem é preciso dizer que o banho só é adequado durante o dia, para que ele não pegue nenhuma corrente de ar. Depois de dar o banho, não se esqueça de secar com secador no nível morno!

Conheça 5 opções de bebedouros super divertidas para o seu gatinho. Leia nosso artigo!

Quer receber dicas animais?

Melhores amigos sabem tudo um do outro :-) Inscreva-se e receba notícias, dicas e promoções. A gente adora contar novidades!

Selecione abaixo como quer compartilhar este conteúdo
Fechar Um e-mail foi enviado para você redefinir sua senha